quinta-feira, 15 de março de 2018

O Incrível Poder das Palavras

As palavras têm poder! Com certeza você já ouviu muitas vezes essa afirmativa. Mas será que isso é verdade? Boa parte das pessoas pensam no assunto apenas como mais uma superstição ou oportunidade para a venda de livros de autoajuda. Na atualidade, a temática está em alta, basta analisar como se multiplicam por aí os treinamentos de PNL (programação neurolinguística) e a adesão aos mais variados tipos de coaching. Mas será que verdadeiramente as palavras que proferimos tem o poder de alterar a nossa realidade e definir o nosso destino?

Vamos por partes, em primeiro lugar, a própria Bíblia aborda em várias passagens sobre o cuidado que se deve ter com aquilo que sai da boca, como, por exemplo, em Mateus 15:11 – “O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem”. No antigo testamento, no livro dos Provérbios, capítulo 18, verso 21 está escrito – “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto”. A própria criação divina foi exercida predominantemente pelo uso da fala. Não há como negar que as palavras carregam em si um poder maior do que as pessoas pensam.

Saindo do ambiente bíblico, vamos analisar o que a ciência já pode comprovar a respeito do assunto. Existem algumas pesquisas nesse sentido, a mais difundida foi realizada pelo Dr Masaru Emoto, professor da Universidade de Yokohama no Japão. O pesquisador utilizou no experimento arroz e cristais de água que foram expostos continuamente ao pronunciamento de palavras positivas e negativas, o que provocou significativas alterações na matéria. (veja o vídeo no youtube). O cientista concluiu que as palavras positivas e negativas afetam diretamente o estado físico de tudo que é orgânico. Vale ressaltar que foram levantadas várias controvérsias em relação aos experimentos do japonês.

Trazendo agora a questão para o contexto prático. Você já notou o poder que suas palavras exercem sobre o que está ao seu redor? Será que se mudarmos a forma como nos expressamos vamos colher melhores frutos em nossa vida? O palestrante e escritor Paulo Vieira, um dos pioneiros na área do coaching relacional e fundador do método CIS (Coaching Integral Sistêmico) viaja o Brasil e o mundo difundindo a ideia de que a transformação pessoal está diretamente ligada à mudança no linguajar, que segundo ele é o resultado direto da reprogramação mental, ou seja, da mudança na forma de pensar a vida.

Para Vieira, sucesso e fracasso são resultados diretos da forma como pensamos e falamos e que o simples fato de readequarmos nossa forma de ver o mundo e consequentemente de nos expressar pode produzir resultados extraordinários em todas as áreas da vida. É certo que existem outros fatores atrelados a isso, porém não é cabível desprezar algo que está tão óbvio. As palavras têm poder! Vale destacar que todo cuidado é necessário para que não se caia no equívoco da confissão positiva, que apregoa que basta confessar o que se deseja para que isso se materialize. O princípio em questão está bem mais relacionado com as relações de causa e efeito presentes em todo o universo. 

Com base em tudo isso faz-se necessário uma análise daquilo que diariamente tem saído dos nossos lábios e por que não a comparação com os resultados que temos obtido em nossa vida como um todo? É fato que o mau uso da língua pode trazer consequências trágicas principalmente nos relacionamentos. Quantas vezes ferimos e machucamos as pessoas com nosso falar? Com certeza, um pouco de esforço para o bom uso das palavras vai produzir bons resultados e não considere isso como um exercício de superstição, mas simplesmente como a aplicação da regra da causa e efeito ou Lei da semeadura, que diz: O que o homem plantar, isso ceifará.

Além do resultado desastroso obtido diretamente com o uso inadequado da linguagem, ainda tem o resultado indireto. Voltando à Palavra de Deus, está escrito em Mateus 12:34b – “Pois a boca fala do que está cheio o coração”. Ou seja, o que saí dos lábios é o resultado da forma como encaramos a vida. As palavras negativas nada mais são do que a verbalização da forma errada como enxergamos a existência e isso sem sombras de dúvidas afetará nossa conduta, que por consequência produzirá resultados ruins para nós e para aqueles que nos cercam. Diante de tudo o que foi exposto devemos assumir o protagonismo em nosso linguajar e dessa forma experimentar um novo e produtivo estilo de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que você achou desse post?